terça-feira, 6 de julho de 2010

O melhor da música brasileira em Lisboa


(1) Festival do Largo

video

Canção "Eu sei que vou te amar"
http://www.youtube.com/watch?v=x6ToqVt68sE

O calor chegou a Lisboa e com ele os inúmeros festivais de verão que ocorrem não só aqui como em outras cidades de Portugal. Longe dos eventos pagos, de olho cada vez mais no público teen (como acontece aí com o nosso Ceará Music), o Teatro Nacional São Carlos realiza, pelo segundo ano consecutivo, o Festival do Largo. A plausível iniciativa, da Apart, entidade que gere o São Carlos, traz para o lado de fora do teatro apresentações de música sinfônica e coral, de dança e bailado. Participam do evento, que começou no dia 26 de junho e segue até o dia 27 de julho, músicos, cantores, maestros e coreógrafos de companhias portuguesas e internacionais.

Ontem, dia 05, eu e Eugênia fomos à "Noite Brasileira" sob o comando da Camerata Vianna da Motta. A noite foi incrível, a começar pela desenvoltura do apresentador, que fez inúmeras referências ao Brasil e à qualidade musical do nosso país. Falou de Tom Jobim, Ary Barroso, Edu Lobo, Chico Buarque. Contou histórias, como a rixa entre Ary Barroso e Villa-Lobos, quando VL tirou o primeiro lugar de AB em um festival de canções e não deu à música "Aquarela do Brasil" o reconhecimento que, mais tarde, foi obtido em outros países, como os EUA.

O ritmo brasileiro entoado pela música clássica animou a plateia, em canções como "Tico Tico no Fubá" (aqui ‘do fubá’), que fez muita gente remexer nas cadeiras e chegou a ser apresentada uma segunda vez, em regime de "bis" pela Camerata, de tanto que agradou o público presente. Público, por sinal, que conhece muito da nossa produção musical, como vimos em "Eu sei que vou te amar" (veja o vídeo acima na voz de Tom Jobim), que, na falta de cantores, teve na plateia o coro inesperado, em um ambiente bastante agradável, no meio da parte Baixa de Lisboa, a dividir espaço com os bondes, prédios antigos, turistas e população local. Música brasileira das melhores de um jeito que lembra o nosso de se fazer ouvir.


(2) Roberta Sá


video

Roberta Sá e António Zambuja
http://www.youtube.com/watch?v=6wYTls-1-jM

Eugênia já publicou link no Facebook e postou foto no Twitpic, mas vale mais um registro, desta vez aqui no Blog, do excelente show de Roberta Sá, que vimos em Lisboa, no último dia 01, no auditório da Aula Magna. Com uma presença de palco das mais elegantes, mantendo muito da ginga e da voz, ao mesmo tempo imponente e suave, da nova geração de cantoras da Música Popular Brasileira, Roberta Sá se lançou, e muito bem, no mercado fonográfico português.

A plateia, dividida entre portugueses e brasileiros, foi literalmente ao delírio e, a cada canção, gritava palavras, como “linda” e “bravo”. Quando, já próximo do final do show e depois de duas entradas para “bis”, ela repetiu algumas vezes a palavra “obrigada”, um português, que estava do meu lado, disse: “obrigado a você, pela oportunidade”.

Destaque para as músicas cantadas em parceria com o português António Zambuja, que tivemos a oportunidade de conhecer na ocasião. Para reforçar a elegância de Roberta, na dobradinha com António, ela cantou um fado (clique no vídeo acima e veja gravação imperdível da Eugênia) e ele uma música dela. O público (e isso nos inclui) saiu do auditório emocionado.

Um comentário:

Eleni disse...

Oi Gena/Paulo,
Deve ser maravilhoso o contato direto com nossa cultura musical quando se está tão longe... Deve ser emocionante. E deve dar um orgulho danado ver que uma platéia estrangeira percebe o valor da nossa música, da nossa cultura.
Tom Jobim dispensa comentários. Roberta Sá é novidade para mim (permitam-me a ignorância), ou seja, era, porque vou correndo comprar algo dela, de preferência um DVD. Que voz!
Beijos, queridos.