quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Exemplo de padrinho - ou não

Pense num blog de efeito. Mal eu coloquei o post do prazo acabando, as pessoas foram se mobilizando com suas pendências.

O Daniboy, por exemplo, levou tão a sério que foi comprar sua gravata chumbo. Claro que corria o risco dele levar uma azul-petróleo por engano. Aí o rapaz convidou o próprio casal de noivos para consultoria.

Gravata comprada, nosso padrinho ainda teve tempo para nos ensinar a tácnica milenar transmitida de pai para filho do nó de gravata que ele carrega todos os dias pela Assembléia. (eu vou contar só pra vocês que o Paulo comprou uma gravata e nunca colocou pra lavar pra não ter que desfazer o nó que o vendedor fez no dia em que ele comprou - um ano atrás)

Eu só tô preocupada porque o Daniel disse que vai deduzir os 15 contos gastos na gravata do preço do nosso presente...

Um comentário:

Juliana disse...

kkkk...
Soube da compra e do terrorismo que ela faz com a tua mãe...