quarta-feira, 10 de março de 2010

Uma cidade toda feita para mim

O povo do Ceará é conhecido por seu índio com chuva. Caiu água do céu? Ninguém sai de casa. Também o trânsito fica infernal, ruas alagam e a probabilidade de você não chegar aonde quer é grande. Pois bem, esse povo português não tem nada disso. Chove quatro dias seguidos e eles nem aí. Ruas cheias, todo mundo com seu guarda-chuva saracoteando de um lado para o outro. Já tínhamos visto na cidade do Porto as pessoas indo de bar em bar, farreando debaixo do maior toró (chuva muito forte).

Pois nesta segunda, em Óbidos, deixamos nossa cearensidade para trás e enfrentamos um dia de chuva torrencial para passear. E muitas outras pessoas também o fizeram pelo Festival de Chocolates de Óbidos, entre os dias 04 e 14, feira de produtos de chocolate, exposição de esculturas, de bolos, curso de culinária. Enfim, eu achei que tinha morrido e ido para o céu.


Como era dia Internacional da Mulher, entrei de graça. A cidade por si já vale a pena. Lindíssima. Toda rodeada por uma muralha, com uma vista belíssima (e olha que o estava escuro de chuva). Ver bolos lindos, pausa para chocolate quente e maria-mole, ver as esculturas super legais das 7 Maravilhas do Mundo todas em chocolate, pausa para um crepe com chocolate, ficar um tempo nos cursos, ver mais esculturas, pausa para tomar licor de ginjinha (em homenagem aos meus amigos da AD2M que fizeram toda a propaganda), comer um quiche e uma torta de musse de chocolate. Tudo debaixo de muita água.

Foi o melhor dia das mulheres que já aproveitei. E quem me conhece pode imaginar a minha felicidade passeando num mundo de chocolate.

Mesmo para quem visite Portugal em outra época, vale a pena conhecer Óbidos. Fica a uma hora de Lisboa, você pega um autocarro da Rodotejo que sai de Campo Grande, ao lado da estação de metro. As passagens de ida e volta custam exatamente 13 euros e 30 centimos. As fotos deste post são da cidade decorada para o Festival. E das esculturas de chocolate, sim, essas pessoas ao lado são na verdade de chocolate, incluindo o cavalo. Eu também já ouvi falar muito bem dos vinhos e da culinária de lá, mas, infelizmente, não provei nada salgado, sabe como é, eu, chocolates... Lá, tem-se que provar o licor de Ginja em copinhos de chocolate. É um licor de cereja feito na região, muito típico e muito bom. E depois, você come o copinho...

4 comentários:

Juliana Bomfim disse...

Só não fico com mais inveja porque sou uma pessoa que não pode comer chocolate.

Paulo Jr. Pinheiro disse...

Boa, Ju! Bjão!

Ângela disse...

Foi bom, não? :)
Este ano não passei por lá... mas parece que ainda sinto o cheiro do chocolate no ar... :)

Beijo grande colegas!

Paulo Jr. Pinheiro disse...

Foi ótimo, Ângela!! Abração!!