segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Segura na mão de Deus e vai!

No último sábado, dia 07 de novembro, eu e Eugênia ficamos responsáveis por apresentar o resumo de um texto sobre Estudos Organizacionais (para a disciplina que leva o mesmo nome) de um autor chamado Karl Weick. É a disciplina que mais gostamos por aqui, apesar de ser ministrada aos sábados logo cedo (vocês sabem que a gente facilmente se adapta a vida boa de poder acordar um pouco mais tarde, né? Na verdade, eu nasci pra ela, que o dia meu concunhado Rogério! Hehe).

Nessa aula, só para contextualizar, o professor quis separar a dupla de brasileiros e, para que isso não acontecesse, utilizamos dois argumentos: (eu) eu preciso da inteligência e do inglês dela; (eugênia) o que Deus uniu ninguém separa, professor. O professor riu, claro.

Na verdade, acredito que o professor dessa disciplina (o nome dele também é Rogério) se diverte um bocado com a gente. Para falar sobre estratégias organizacionais movidas pela fé, geralmente pela fé em um líder (que é um dos tópicos do texto), Eugênia citou como exemplo a frase brasileira “Segura na mão de Deus e vai”. O professor adorou e a turma bolou de rir.

Passada a apresentação, em que explicamos também o sentido de “marola” (palavra usada pelo presidente Lula ao se referir aos pequenos impactos da crise financeira no Brasil), muitos dos colegas nos pararam para dizer que tinham ganho o dia ao aprenderem as novas expressões.

Uma das colegas, a Henedina, disse algo parecido com o seguinte: “Eu já praticava muito o ‘segura na mão de Deus e vai’, só não sabia que essa era a expressão que definia minha atitude”.

Deu para notar que Eugênia deu um jeito de empregar com competência e sentido o seu forte catolicismo numa aula que, muitas vezes, aborda questões de caráter puramente econômico. Genial, não?

Depois o professor quer me separar dela. De jeito nenhum! hehe

8 comentários:

Déborah Vanessa disse...

Eugênia e Paulo, sempre estou lendo os posts de vocês sobre a estadia em Portugal. Li todos, na verdade. Eu me divirto com as narrações de vocês, bem engraçadas. Tudo de bom pra vcs! Espero que se divirtam bastante. Ah! Tem que estudar também... :) Depois que saber de mais histórias, ok? Beijão, casal.

Déborah Vanessa

Déborah Vanessa disse...

Corrigindo... Depois quero saber mais histórias...

Eleni disse...

Oi queridos,
queria saber mais detalhes sobre esta aula... achei o máximo a contextualização do "Segura na mão de Deus..."
Beijos.

Eugênia disse...

Mas vê se com um marido desses o professor tem chance em me colocar longe dele! rsrs Deborah, q bom te ver por aqui! Vamos atualizando o máximo q a gente puder. A questão da aula é tem horas q não dá pra ter 100% de certeza q uma estratéga vai funcionar, tem q arriscar, ou seja, segura na mão de Deus e vai! Tipo, nós fazendo mestrado em Lisboa...

Paulo Jr disse...

Valeu, Deborah!! Pode deixar q a gente vai continuar partilhando as loucuras por aqui e, claro, quando voltar, na presença de vcs... hehe. Bjão e obrigado mesmo pelas palavras.

D. disse...

Também gostei muito dessa postagem (é assim que chama?!)!!! Geninha, que admiração mais fofa esse marido tem por tu. Fiz um "oooooh, que liiiindooo!" quando ele citou os argumentos para vcs continuarem juntos na aula. rs. Bjs carinhosos e muitas boas aventuras "além mar"! Ora pois!

D. disse...

Ps: Num sei, sabe... eu senti uma admiração tão fofa! Não foi nem pelos argumentos... Entendem, né?! Rs. Pois é... Bjs cearenses.

Paulo Jr. Pinheiro disse...

Ô D. Obrigado pelo carinho!! Bjão pra tu. :)